Artes marciais coreanas: história e lista com as modalidades

Artes marciais coreanas

As artes marciais coreanas (무술 – musul) são práticas e métodos de luta que tiveram origem no território da Coreia ao longo de toda a sua história. Muitas dessas artes foram usadas com fins militares e, posteriormente, também adaptadas para a população não-militar, como forma de defesa pessoal e/ou exercício físico.

 A história das artes marciais coreanas tem parte de suas origens traçadas até a pré-história! Isso porque a própria história do povo coreano é recheada de guerras e tentativas de invasões de povos que queriam dominar não apenas o território da atual Península Coreana, como outros que antes eram ocupados por esse povo, como a antiga Manchúria.

Mas, claro, ao longo de todo esse tempo essas modalidades de combate sofreram mudanças e foram espalhadas para o mundo inteiro. Um exemplo bem famoso dessa internacionalização é o Taekwondo (태권도), que com tamanha popularidade hoje é uma modalidade olímpica!

Mas antes de passar para as artes marciais coreana mais populares atualmente, vamos entender um pouco da história por trás delas.

História das artes marciais coreanas

gungdo

Durante a história do povo coreano, as práticas militares mais valorizadas foram as relacionadas a arquearia, cavalaria e “Ssireum” – uma espécie de wrestling (luta greco romana) -, sendo esta considerada a mais antiga luta de chão da Coreia. Além dessas, podemos mencionar também o “Subak”, a origem da luta com o uso de chutes.

Mesmo com a origem militar, a prática das artes marciais coreanas também era comumente encontrada em camponeses durante festivais de dança, uso de máscara, acrobacias e luta por esporte.

É possível traçar, com base em artefatos arqueológicos, a popularidade e o surgimento dos tipos de artes marciais coreanas. Durante a dinastia de Goguryeo (37 a.C. – 668) as práticas mais comuns eram Subak/Taekkeyon, Ssireum, lutas com espadas e lanças, além de cavalaria. Já em Koryeo e Joseon, vemos a preferência pelo arco e flecha como arma principal, ou seja, a arte do Gungdo era a mais prestigiada.

Já vindo para a modernidade, durante e logo após a ocupação japonesa, surgiram as artes que hoje consideramos mais populares tanto na Coreia do Sul quanto internacionalmente, como: Taekwondo, Soo Bahk Do, Tang Soo Do, Kuk Sul Do, Moo Duk Kwan, Hapkido, Choi Kwang-Do, GongKwon Yusul, Kuk Sool Won, Hwa Rang Do e Kumdo. 

Hoje, as artes marciais coreanas são praticadas no mundo todo. Sabia que mais de 1% da população mundial pratica alguma forma de Taekwondo? Pois é! Junto com o Taekwondo, temos o Hapkido como as duas lutas coreanas mais praticadas e reconhecidas atualmente.

Lista de artes marciais coreanas

Taekwondo

taekwondo artes marciais coreanas

O Taekwondo (태권도) é considerado o esporte nacional das duas Coreias e, claro, a arte marcial coreana mais reconhecida mundialmente. Ela é praticada por países em todo o globo e hoje já acumula mais de 70 milhões de praticantes. 

Essa arte pode ser utilizada tanto para defesa pessoal quanto com fins esportivos. Nela, são usadas as mãos, chutes, bloqueios, “arremessos”, técnicas de derrubada, além de, em alguns lugares, até técnicas de agarramento.

Atualmente o Taekwondo é uma modalidade Olímpica.

Taekkyon/Taekgyeon

O Taekkyon é reconhecido como uma das artes marciais mais antigas da Coreia. A modalidade consiste em desequilibrar e arremessar o oponente usando as mãos e pés ao mesmo tempo.

Em junho de 1983, o Taekkyon entrou na lista da UNESCO como um Importante Patrimônio Cultural Intangível da Coreia, além de posteriormente ter sido classificado também na lista de Heranças Culturais Intangíveis mundial.

Subak

Subak tem suas origens, na verdade, na China, porém, ainda na antiguidade, foi trazida na Coreia onde se popularizou e sobreviveu por milhares de anos. Dentro da Coreia, cada região possui seu próprio estilo de Subak.

O Subak consistia em movimentos e técnicas executados especialmente com os pés e pernas, sendo essa arte considerada a mais antiga especializada no uso de chutes.

Tang Soo Do/Soo Bahk Do

Tang Soo Do é uma arte marcial moderna, a qual faz parte do grupo de lutas “verticais”, ou seja, aquelas nas quais o lutador executa suas ações de pé – como o Muay thai, por exemplo.

O Tang Soo Do se separa de outros tipos de artes marciais pois se declara como uma arte dedicada apenas para fins de defesa pessoal, se esquivando do caráter esportivo. Apesar disso, esse estilo de luta ainda tem grande popularidade internacional porque foi a primeira – ou uma das primeiras – modalidades a chegar ao Ocidente.

Hapkido

hapkido

O Hapkido é muito famoso na Coreia e internacionalmente, sendo centro até de boatos enaltecendo sua qualidade, como o de ser parte do treinamento militar da Coreia do Norte até os dias de hoje. 

E sua fama não é à toa. Essa arte especializada em defesa pessoal – que se assemelha ao Krav Maga – utiliza diversas técnicas aproveitando-se do corpo todo para neutralizar seu oponente. Alguns exemplos de golpes característicos são: socos, chutes, quedas, saltos e torções. Realmente impressionante!

Além disso, o Hapkido treina o uso de armas, como espadas, bastões, facas e até leques. Ou seja, vale – quase – tudo para conter seu oponente e se defender.

Porém, é importante enfatizar que o Hapkido também visa o desenvolvimento interpessoal do praticante, fortalecendo qualidades como disciplina e paz interior.

Gungdo

O Gungdo, diferente das outras artes marciais coreanas mencionadas, foca no uso de arco e flecha como o principal meio de defesa. Teve sua origem nas antigas dinastias coreanas, nas quais a arquearia fazia parte essencial do poderio militar.

Essa arte chegou no seu auge nas dinastias de Goryeo e Joseon. Apesar das origens milenares do Gungdo, a modalidade prevalece viva até os dias de hoje, sendo praticada especialmente como esporte e a fim de manter a cultura coreana ancestral viva.

E aí, o que você achou das artes marciais coreanas? Pratica ou tentaria alguma delas? Deixe nos comentários! 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.