Aprendendo A Falar Em Coreano: Por Que Falar É O Mais Difícil?

bandeiras coreanas coreia do sul conceito post aprendendo a falar coreano

Falar em qualquer língua estrangeira tende a ser o mais difícil de se aprender. Para se comunicar naturalmente, precisamos entender bem o que escutamos, pensar naquela língua e, por fim, ter uma pronúncia boa para que entendam nossa resposta. O coreano não é diferente. Portanto, como quem está aprendendo a falar em coreano deve estudar?

Ler em voz alta: o primeiro passo para aprender a falar em coreano

Quando estamos aprendendo a falar em coreano, inicialmente não conhecemos muitas palavras e a gramática é bem confusa para nós. Daí, montar frases sozinhos pode ser um pouco difícil. Mas isso não significa que você não vai estudar fala desde o começo. Ler em voz alta é muito importante!

Quando lemos em voz alta uma frase que estamos aprendendo, trabalhamos várias coisas ao mesmo tempo: melhoramos nossa pronúncia, memorizamos melhor o vocabulário e acostumamos nosso cérebro a usar aquela frase. Tudo isso é muito útil para falar coreano no futuro.

Claro que você não vai só memorizar tudo o tempo todo. Mas, no começo, ler e repetir em voz alta frases básicas e pegar o jeitinho de como dizê-las é um ótimo exercício para aprender a falar coreano.

Por que pensar em coreano é tão importante?

Pensar em coreano é um processo que acontece quase que naturalmente depois que você estuda por um tempo – e você pode até sonhar na língua! Isso é necessário para falar bem porque, se você pensa em português e traduz na sua cabeça antes de falar em coreano, isso leva um tempo. Pode ser até curtinho, mas prejudica um pouco a comunicação. 

Entretanto, se você pensa em coreano, sua fala vai sair mais naturalmente e você vai poder se explicar melhor. Isso acontece porque, se você pensa na mesma língua que fala, monta toda a lógica da conversa na sua cabeça. E aí, se precisa explicar parte dela ou dizer algo de novo, o pensamento já está lá, prontinho, em coreano. 

Esse processo acontece naturalmente, é verdade, mas isso não quer dizer que você não possa dar um empurrãozinho nele. Sobre o que você fala normalmente? É sobre uma banda? É sobre a escola? Tente lembrar as palavras que você mais usa quando fala dessas coisas e pesquise elas em coreano. 

Quando seu cérebro falar sobre esse assunto e/ou usar essas palavras, vai lembrar que você já aprendeu elas. Isso dá um grande empurrão para você começar a pensar naturalmente em coreano. 

Ouvir bem para falar bem

Esse é o momento que o k-pop, os k-dramas e o youtube podem dar uma ajudinha. Querendo ou não, se acostumar a ouvir é tão fundamental quanto falar bem para conseguir se comunicar em coreano. 

Nesse momento, ter alguma forma de entretenimento divertida, com uma legendinha em português para ajudar um pouco, te dá uma boa mão para se acostumar a ouvir e aprender a falar em coreano.

Sabe aquela entrevista que seu bias deu com os demais membros da banda dele? É um ótimo exemplo de diálogo natural em coreano para você tentar ouvir e entender. Os diálogos do dorama e/ou o vídeo de um youtuber são a mesma coisa. Tudo vale a pena para praticar escuta. 

Aprender a falar em coreano significa literalmente fALAR em coreano

E esse é o passo mais temido de todos: Falar. Falar em coreano é necessário para aprender.  E não saber uma palavra, ter uma pessoa te olhando com cara de “o quê?”, ficar vermelho e se voltar contra os deuses  faz parte. Vai ficar tudo bem! 

Se você tem dificuldade em ter uma conversa inteira em coreano, não tenha vergonha de pedir para o seu colega conversar contigo sobre o assunto que você estudou. Talvez, você até aprenda palavras novas sobre aquele assunto.

Não aprenda a falar coreano sozinho

Falar é um processo que envolve duas pessoas, pelo menos: o falante e o ouvinte. Ter alguém te ouvindo, entendendo – ou não – o que você está dizendo e falando algo que você precisa entender também é muito importante para aprender a se comunicar em coreano.

Por isso, encontrar um colega que queira aprender coreano contigo e/ou fazer amizade com um nativo é muito importante. Mas nós sabemos que encontrar alguém assim pertinho de você pode ser difícil. 

Portanto, usar da internet para encontrar pessoas interessadas é sempre uma boa – tomando o devido cuidado sempre, claro. Entrar num grupo de WhatsApp, numa comunidade do facebook, em algum app… Tudo conta para encontrar uma pessoa gente boa que te ajude a praticar e, quem sabe, te dê uma mão nas suas dúvidas.

Já se você tem um amigo nativo, ele pode te ensinar palavras novas e o jeito mais natural de dizer as coisas. Também pode te ensinar muito sobre a Coreia, como se comportar ou até te ajudar a consertar aquele ㅉ (um consoante tensionada, parecida com /j/ em português) que é tão difícil de acertar. 

E então, gente? Como vocês estão aprendendo a falar em coreano? Contem para nós aqui embaixo nos comentários.

FONTE:

CRAIG, Linda. Mind to Mouth: How to Speak a New Language Fluently Faster. Fluentu.

84 comentários em “Aprendendo A Falar Em Coreano: Por Que Falar É O Mais Difícil?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.